Festival, te quiero mucho

Por Cecília Santos

Tava aqui trabalhando concentradíssima e de repente lembrei de um show de cumbia de uma banda colombiana que assisti no Bananada desse ano. Nem sabia da existência da Frente Cumbiero quando viajei pro festival. Mas, quando um amigo (oi Daniel!) me chamou pra ir lá pra frente e eu aceitei, mal sabia que aquele ia acabar sendo um dos melhores shows do festival pra mim.

Não é preciso chegar até o fim desse texto pra gente concluir o concluível: se tem uma coisa que me deixa empolgada na vida é ir em festival de música.

Tentar adivinhar o line-up, depois confirmar as apostas quando ele é divulgado, correr os olhinhos na programação, ficar horas estudando os horários dos shows, escolher entre a banda X ou Y, sofrer porque é tudo na mesma hora e ainda ser surpreendida e assistir um monte de coisa legal ao vivo que não fazia ideia que existia ou que tinha zero expectativas é uma delícia!
festival bananadaDurante Festival Bananada em agosto desse ano ao lado dos jornalistas Phelipe Ramos e Daniel Bauducco | Foto: arquivo pessoal
Nessa vibe ai, esse ano eu tenho mais um festival pela frente. Vou realizar o sonho de ver a Patti Smith ao vivo e ainda ganhei um show bônus do Cansei de Ser Sexy, que foi divulgado na programação só esses dias. Não posso explicar a felicidade que fiquei. 
Vou pra SP com a melhor turma de amigos pra se ir num festival que ainda parece que foi feito pra gente. Só eu sei o tanto que vou aproveitar, o tanto que vou dar umas choradas, o tanto que vou dançar, o tanto que vou gritar e o tanto que vou pular até sentir dor na coluna - porque sim, estou ficando um pouco velha pra isso. 
 
Cheguem cedo. Usem protetor solar. Escolham uma roupa confortável. Fiquem na frente. No meio. Ou lá no fundo quando vocês já estiverem cansados. Cantem até perder a voz. Troquem olhares de felicidade com estranhos quando tocar uma música que vocês amam. Vão embora repassando o setlist na cabeça. Frequentem festivais. Vale a pena pra caralho.